RioContentMarket 2015 – SK Films – Jonathan Barker – Fevereiro/2015

DSC_0040x

Os modelos de coprodução internacional da França, África do Sul, Canadá e Reino Unido foram temas de painéis do evento, que aconteceu de 25 a 27 de fevereiro, no Rio de Janeiro.

Produtores e representantes do mercado audiovisual francês, sul-africano, canadense e inglês apresentaram os guidelines e os modelos de coprodução internacional de seus países em painéis do RioContentMarket 2015, o maior evento de produção de conteúdo audiovisual da América Latina aberto à indústria de televisão e mídias digitais.

Os acordos de coprodução internacional destes países também foram expostos pelos palestrantes durante os painéis, que aconteceram no dia 26 de fevereiro. Arnie Zipursky, co-fundador e produtor executivo da CCI Entertainment; Jonathan Barker, presidente da SK Films e Stephane Cardin, vice-presidente de indústria e assuntos públicos do Canada Media Found (CMF) estão entre os participantes do painel.

O case “The Palm Effect”, uma coprodução da produtora brasileira Grifa Filmes com a CCI Entertainment, foi apresentado para exemplificar os modelos de coprodução internacional com o Canadá. Durante um encontro na última edição do RioContentMarket, o projeto foi apresentado para a produtora brasileira, responsável por metade do projeto, que tem uma parte filmada no Brasil, um dos poucos lugares com fazendas de palmas no mundo.

Para Maurício Dias, sócio-diretor da Grifa Filmes, o que possibilitou o acordo de coprodução internacional foi a identidade entre o trabalho de ambas as empresas e a expertise da Grifa na linha de filmes relacionados ao meio ambiente. “Coprodução é um modo de agregar valores e talentos, que potencializa o projeto no mercado internacional”, concluiu.

“Caipirinha Express”, uma coprodução entre Brasil e África do Sul foi apresentado por Pascal Schmitz, produtor e diretor de operações da Amariam Productions/Pictures, foi outro case apresentado. No painel da África do Sul participou ainda Terrence Khumalo, diretor de Certificação em Filmes da National Film and Video Foundation (NFVF) para falar sobre os aspectos gerais de coprodução com a África do Sul.

Também participaram dos painéis Alexandre Valenti, autor, diretor e produtor de documentários da Intuition Films & Docs e Valérie Abita, produtora da Zed e Noor Sadar, produtor e fundador da LoveMyTV, para falar sobre as coproduções internacionais da França e Nikki Parrott, co-diretor  da Tigerlily Films e John McVay, presidente do Producers Alliance for Cinema and Television do Reino Unido, sobre as coproduções internacionais do Reino Unido.

A Moinhos de Vento Filmes participou especialmente do painel de produtores e representantes do mercado audiovisual canadense, onde foram apresentados os guidelines e os modelos de coprodução internacional do país.

O Canadá se transformou no maior parceiro de coprodução audiovisual tendo acordo de coprodução com o Brasil, possibilitando o acesso de diversos mecanismos de incentivos fiscais em ambos os países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *