RioContentMarket 2016 – Transparent – Rhys Ernst – Março/2016

1-RCM2016-Rhys Ernst

A Moinhos de Ventos Filmes e a Extremum Produções participaram ativamente do RioContentMarket 2016 realizando reuniões nas Rodadas de Negócios, apresentando projetos em encontros com players e executivos nacionais e internacionais e participando de palestras, seminários e keynotes internacionais.

O RioContentMarket é um evento internacional dedicado à produção de conteúdo audiovisual, aberto a toda a indústria de televisão e mídias digitais. Em apenas cinco edições, consolidou-se como um dos maiores encontros de negócios e exposição de conteúdos audiovisuais do mundo. Por suas salas já passaram mais de 14.000 participantes, entre executivos, produtores e profissionais da indústria audiovisual de 38 países, realizando reuniões de negócios e apresentando projetos inovadores, cases e modelos de negócios relevantes para o desenvolvimento de parcerias e coproduções.

Este ano, houve apresentações dos keynotes internacionais, como o produtor de TV e cinema Steve Golin (Mr. Robot, True Detective, Spotlight e O Regresso), a roteirista e produtora Melissa Rosenberg (Jessica Jones e Dexter) e dos produtores Howard Gordon (Homeland e 24 Horas) e Rhys Ernst (Transparent).

Nesta edição, mais de 1.000 compradores participaram de reuniões organizadas nas Rodadas de Negócios, em que as produtoras apresentaram projetos de diversos gêneros e formatos, tais como séries e programas de TV, longas, reality shows e outros produtos a potenciais compradores de conteúdo audiovisual.

Abrindo os trabalhos do RioContentMarket 2016, no dia 09/03/2016, Rhys Ernst apresentou alguns dos conceitos que norteiam a série ‘Transparent’, ainda inédita no Brasil, e veiculada pela Amazon. A série, ganhadora do Emmy aborda uma família tradicional de Los Angeles cujo pai passa por uma transição de sexo. Ernst, ele mesmo transgênero, é coprodutor e consultor do programa.

Além de abordar o universo transexual nas telas, Ernst também revelou a importância que o show dá à causa da representatividade trans, empregando, também, transexuais atrás das câmeras, na produção, filmagem e na redação de roteiros. “Até hoje, vimos pessoas transexuais predominantemente de maneira caricata nos filmes ou TV. Ou como vilões, ou na prostituição ou simplesmente como cadáveres. Porém, em nossa indústria, podemos usar o storytelling para causar empatia, pois é difícil não gostar de alguém cuja história nós conhecemos”.

“Queremos dizer que não é um risco trazer essas histórias, mas uma vantagem. Já estamos cansados de ver a mesma narrativa e, pessoalmente, não aguento mais shows policiais. O que contamos em Transparent foi além do que imaginávamos ser seu nicho. É uma história para todos, pois trata da chave para autenticidade para todo tipo de gente.

Em 2015, a série ganhou prêmios como Melhor Ator Principal em Série de Comédia; Melhor Direção em Série de Comédia no Primetime Emmy e Melhor Ator em Série de Comédia e Melhor Série de Comédia ou Musical no Globo de Ouro.

Ernst mencionou ainda que os serviços de streaming online estão ajudando a impulsionar novas narrativas. O Emmy, inclusive, criou uma nova categoria dedicada a conteúdos de curta duração. “Agora não é obrigatório oferecer ideias aos canais tradicionais que sempre funcionaram como gatekeepers. Essas novas plataformas permitem mais independência”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *